Sobre nós

A Ítaca é uma editora independente fundada em 2015 por Isabel Castro Silva, que trabalhara anteriormente como editora na Relógio D’Água e na Sextante (grupo Porto Editora), e ainda como tradutora literária, sobretudo do alemão, tendo traduzido obras de Kafka, Robert Walser, Freud, Rilke, Thomas Mann, entre outros.

O nome da editora vem de um dos mais bonitos poemas de Konstandinos Kavafis, intitulado «Ítaca», cujos primeiros versos, na tradução de Joaquim Manuel Magalhães, lhe servem de mote:

Quando saíres a caminho da ida para Ítaca, 

faz votos para que seja longo o caminho, 

cheio de aventuras, cheio de conhecimentos. 

O catálogo reparte-se entre ficção e ensaio, sobressaindo nele um dos livros mais importantes de uma das mais importantes filósofas do século XX, Eichmann em Jerusalém, de Hannah Arendt, e dois títulos que o jornal The Guardian considerou estarem entre os melhores do século XXI: Dez de Dezembro, de George Saunders, e Entre mim e o mundo, de Ta-Nehisi Coates, um livro de referência sobre o racismo.

 

A Jacareca é a chancela de livros para crianças. O nome é uma palavra involuntariamente inventada pela editora em criança, que demonstrava já uma acentuada tendência para fundir e confundir palavras, no caso, um jacaré careca. Esta tendência aglomeradora talvez estivesse na raiz do gosto que viria a cultivar mais tarde pela língua alemã, cujos comboios de palavras são conhecidos de todos.

O seu primeiro título, a maravilhosa biografia de Saint-Exupéry da autoria de Peter Sís, intitulada O piloto e o Principezinho, foi considerado, logo no momento da sua publicação, um dos livros mais belos do ano pelo Prof. Carlos Fiolhais.